Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Glossário

  • Aferição de medidor

    Verificação realizada pela distribuidora, na unidade consumidora ou em laboratório, dos valores indicados por um medidor e sua conformidade com as condições de operação estabelecidas na legislação metrológica.

  • Agroindustrial (Subclasse rural)

    Independente de sua localização, que se dedicar a atividades agroindustriais, em que sejam promovidos a transformação ou beneficiamento de produtos advindos diretamente da agropecuária, mesmo que oriundos de outras propriedades, desde que a potência disponibilizada seja de até 112,5 kVA.

  • Agropecuária rural (Subclasse rural)

    Localizada na área rural, onde seja desenvolvida atividade relativa à agropecuária, inclusive o beneficiamento ou a conservação dos produtos agrícolas oriundos da mesma propriedade e o fornecimento para: a) instalações elétricas de poços de captação de água, para atender finalidades de que trata este inciso, desde que não haja comercialização da água e b) serviço de bombeamento de água destinada à atividade de irrigação.

  • Agropecuária urbana (Subclasse rural)

    Localizada na área urbana, onde sejam desenvolvidas as atividades mencionadas na agropecuária rural, observados os seguintes requisitos: a) a carga instalada na unidade consumidora deve ser predominantemente destinada à atividade agropecuária, exceto para os casos de agricultura de subsistência e b) o titular da unidade consumidora deve possuir registro de produtor rural expedido por órgão público ou outro documento hábil que comprove o exercício da atividade agropecuária.

  • Alimentador

    Linha elétrica destinada a transportar energia elétrica em média tensão.

  • Alta Tensão de Distribuição - AT

    Tensão entre fases cujo valor eficaz é igual ou superior a 69 kV e inferior a 230 kV, ou instalações em tensão igual ou superior a 230 kV quando especificamente definidas pela ANEEL.

  • Ambiente de Contratação Livre - ACL

    Segmento do mercado no qual se realizam as operações de compra e venda de energia elétrica, objeto de contratos bilaterais livremente negociados, conforme regras e procedimentos de comercialização específicos.

  • ANEEL

    Agência Nacional de Energia Elétrica, criada pela Lei 9.427, de 1996, para regular e fiscalizar o serviço de energia elétrica no Brasil. Sucessora do Departamento Nacional de Águas e Energia Elétrica - DNAEE.

  • Aquicultura (Subclasse rural)

    Independente de sua localização, onde seja desenvolvida atividade de cultivo de organismos cujo ciclo de vida em condições naturais se dá total ou parcialmente em meio aquático, sendo que o titular da unidade consumidora deve possuir registro de produtor rural expedido por órgão público, registro ou licença de aquicultor, exceto para aquicultura com fins de subsistência.

  • Bandeiras tarifárias

    Sistema tarifário que tem como finalidade sinalizar aos consumidores faturados pela distribuidora por meio da tarifa de energia, os custos atuais da geração de energia elétrica.

  • Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE

    Pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, que atua sob autorização do Poder Concedente e regulação e fiscalização da ANEEL, segundo a convenção de comercialização, possuindo a atribuição de celebrar os contratos associados à energia de reserva, nos termos do Decreto nº 5.177, de 2004, com redação dada pelo Decreto nº 6.353, de 2008.

  • Carga

    Caracterização da demanda do sistema, em um determinado ponto de interesse, definida por uma ou mais das seguintes grandezas: potência ativa, demanda de energia ativa e demanda de energia reativa.

  • Carga de Ponta

    Potência máxima à qual uma rede tem que dispor durante um determinado período, (exemplo: dia, mês, ano, hora, minuto).

  • Carga Instalada

    Soma das potências nominais dos equipamentos elétricos instalados na unidade consumidora, em condições de entrar em funcionamento, expressa em quilowatts (kW).

  • Ciclo de faturamento

    Período correspondente ao faturamento de determinada unidade consumidora, conforme intervalo de tempo estabelecido nesta Resolução.

  • Classe comercial, serviços e outras atividades

    Caracteriza-se pelo fornecimento à unidade consumidora em que seja exercida atividade comercial ou de prestação de serviços, à exceção dos serviços públicos ou de outra atividade não prevista nas demais classes.

  • Classe consumo próprio

    Caracteriza-se pelo fornecimento destinado ao consumo de energia elétrica das instalações da distribuidora.

  • Classe iluminação pública

    De responsabilidade de pessoa jurídica de direito público ou por esta delegada mediante concessão ou autorização, caracteriza-se pelo fornecimento para iluminação de ruas, praças, avenidas, túneis, passagens subterrâneas, jardins, vias, estradas, passarelas, abrigos de usuários de transportes coletivos, logradouros de uso comum e livre acesso, inclusive a iluminação de monumentos, fachadas, fontes luminosas e obras de arte de valor histórico, cultural ou ambiental, localizadas em áreas públicas e definidas por meio de legislação específica, exceto o fornecimento de energia elétrica que tenha por objetivo qualquer forma de propaganda ou publicidade, ou para realização de atividades que visem a interesses econômicos.

  • Classe industrial

    Caracteriza-se pelo fornecimento à unidade consumidora em que seja desenvolvida atividade industrial, conforme definido na Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE, assim como o transporte de matéria-prima, insumo ou produto resultante do seu processamento, caracterizado como atividade de suporte e sem fim econômico próprio, desde que realizado de forma integrada fisicamente à unidade consumidora industrial.

  • Classe poder público

    Independente da atividade a ser desenvolvida, caracteriza-se pelo fornecimento à unidade consumidora, solicitado por pessoa jurídica de direito público que assuma as responsabilidades inerentes à condição de consumidor, incluindo a iluminação em rodovias e semáforos, radares e câmeras de monitoramento de trânsito, exceto aqueles classificáveis como serviço público de irrigação rural, escola agrotécnica, iluminação pública e serviço público, considerando-se as seguintes subclasses: I - poder público federal; II - poder público estadual ou distrital; e III - poder público municipal.

  • Classe rural

    Caracteriza-se pelo fornecimento à unidade consumidora que desenvolva atividades de agricultura, pecuária ou aquicultura, dispostas nos grupos 01.1 a 01.6 ou 03.2 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE.

  • Classe serviço público

    Caracteriza-se pelo fornecimento exclusivo para motores, máquinas e cargas essenciais à operação de serviços públicos de água, esgoto, saneamento e tração elétrica urbana ou ferroviária, explorados diretamente pelo Poder Público ou mediante concessão ou autorização, considerando-se as seguintes subclasses: I - tração elétrica; e II - água, esgoto e saneamento.

  • Concessionária

    Agente titular de concessão, permissão ou autorização federal para explorar a prestação de serviços públicos de energia elétrica, referenciado.

  • Consumidor

    Pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, legalmente representada, que solicite o fornecimento, a contratação de energia ou o uso do sistema elétrico à distribuidora, assumindo as obrigações decorrentes deste atendimento à(s) sua(s) unidade(s) consumidora(s), segundo disposto nas normas e nos contratos.

  • Contrato de adesão

    Instrumento contratual com cláusulas vinculadas às normas e regulamentos aprovados pela ANEEL, não podendo o conteúdo das mesmas ser modificado pela concessionária ou consumidor, a ser aceito ou rejeitado de forma integral.

  • Contrato de fornecimento

    Acordo firmado entre fornecedor (ou distribuidor) e consumidor, estipulando as características e condições do fornecimento da energia elétrica e as tarifas a serem aplicadas.

  • Controladores de Demanda

    Equipamentos destinados a manter a demanda (integrada em intervalos de 15 minutos) controlada e, com isto, evitar as punições contratuais aplicáveis pela concessionária, na conta de eletricidade.

  • Correção do Fator de Potência

    Manutenção do fator de potência dentro da faixa estabelecida pela Aneel (>=0,92), para evitar as multas na conta mensal de eletricidade através de capacitores e controladores.

  • Demanda

    Média das potências elétricas ativas ou reativas, solicitadas ao sistema elétrico pela parcela da carga instalada em operação na unidade consumidora, durante um intervalo de tempo especificado, expressa em quilowatts (kW) e quilovolt-ampère-reativo (kVAr), respectivamente.

  • Demanda Contratada

    Demanda de potência ativa a ser obrigatória e continuamente disponibilizada pela distribuidora, no ponto de entrega, conforme valor e período de vigência fixados em contrato, e que deve ser integralmente paga, seja ou não utilizada durante o período de faturamento, expressa em quilowatts (kW).

  • Demanda de Ultrapassagem

    Parcela da demanda medida que excede o valor da demanda contratada. Expressa em quilowatts (kW).

  • Demanda Faturável

    Demanda de potência ativa a ser obrigatória e continuamente disponibilizada pela distribuidora, no ponto de entrega, conforme valor e período de vigência fixados em contrato, e que deve ser integralmente paga, seja ou não utilizada durante o período de faturamento, expressa em quilowatts (kW).

  • Demanda Máxima

    Maior demanda verificada durante um intervalo de tempo especificado.

  • Demanda Medida

    Maior demanda de potência ativa, verificada por medição, integralizada no intervalo de 15 minutos, durante o período de faturamento. É expressa em quilowatts (kW).

  • Distribuidora

    Pessoa jurídica com delegação do Poder Concedente para a exploração do serviço público de distribuição de energia elétrica.

  • Eficiência energética

    Procedimento que tem por finalidade reduzir o consumo de energia elétrica necessário à realização de um determinado trabalho, excetuado o uso de energia proveniente de matéria-prima não utilizada, em escala industrial, na matriz energética.

  • Energia Elétrica Ativa

    É a energia elétrica que pode ser convertida em outra forma de energia. É expressa em quilowatts-hora (kWh), isto é, a que realmente produz trabalho útil, faz os motores e transformadores operarem com carga.

  • Energia Elétrica Reativa

    A energia elétrica reativa não realiza trabalho efetivo, mas é necessária e consumida na geração do campo eletromagnético, responsável pelo funcionamento de motores, transformadores e geradores. É expressa em quilovolt-ampére-reativo-hora (kVArh).

  • Energia Livre

    Energia elétrica gerada e não alocada a contratos iniciais ou contratos equivalentes, incluindo o excedente financeiro alocado às respectivas empresas relativamente ao transporte desta energia entre diferentes submercados.

  • Estrutura Tarifária

    Conjunto de tarifas, aplicadas ao faturamento do mercado de distribuição de energia elétrica, que refletem a diferenciação relativa dos custos regulatórios da distribuidora entre os subgrupos, classes e subclasses tarifárias, de acordo com as modalidades e postos tarifários.

  • Estrutura Tarifária Convencional

    É a estrutura de tarifas aplicada à maioria dos consumidores residenciais. As tarifas são aplicadas independentemente das horas de utilização do dia e dos períodos do ano.

  • Extensão de rede de distribuição primária

    Novo circuito primário ou acréscimo de um trecho de rede em tensão primária de distribuição, inclusive a adição de fases, construído a partir de ponto da rede existente.

  • Extensão de rede de distribuição secundária

    Novo trecho de rede em tensão secundária de distribuição, constituído a partir de ponto de rede existente.

  • Fator de Capacidade

    Relação entre a carga própria de energia e a capacidade instalada de uma instalação ou conjunto de instalações.

  • Fator de Carga

    Relação entre o consumo, num intervalo de tempo determinado (ano, mês, dia, etc.), e o consumo que resultaria da utilização contínua da carga máxima verificada ou outra especificada, durante o período considerado.

  • Fator de Potência (FP)

    Valor obtido das leituras dos valores de energia ativa e reativa, através dos respectivos aparelhos de medição. É usado como indicador da eficiência do uso da energia elétrica em uma empresa.

  • Fatura

    Documento comercial que apresenta a quantia monetária total que deve ser paga pelo consumidor à distribuidora, em função do fornecimento de energia elétrica, da conexão e uso do sistema ou da prestação de serviços, devendo especificar claramente os serviços fornecidos, a respectiva quantidade, tarifa e período de faturamento.

  • Fornecimento em Média Tensão e Alta Tensão

    É o atendimento com tensão maior ou igual a 2,4kV.

  • Grupo A

    Grupamento composto de unidades consumidoras com fornecimento em tensão igual ou superior a 2,3 kV, ou atendidas a partir de sistema subterrâneo de distribuição em tensão secundária, caracterizado pela tarifa binômia e subdividido nos seguintes subgrupos: a) subgrupo A1 - tensão de fornecimento igual ou superior a 230 kV; b) subgrupo A2 - tensão de fornecimento de 88 kV a 138 kV; c) subgrupo A3 - tensão de fornecimento de 69 kV; d) subgrupo A3a - tensão de fornecimento de 30 kV a 44 kV; e) subgrupo A4 - tensão de fornecimento de 2,3 kV a 25 kV; e f) subgrupo AS - tensão de fornecimento inferior a 2,3 kV, a partir de sistema subterrâneo de distribuição.

  • Horário de Ponta (P)

    Período definido pela concessionária e composto por 3 (três) horas diárias consecutivas, exceção feita aos sábados, domingos, terça-feira de carnaval, sexta-feira da Paixão, "Corpus Christi", dia de finados e os demais feriados definidos por lei federal, considerando as características do seu sistema elétrico. Concessionário considerando as características do seu sistema elétrico.

  • Horário Fora de Ponta (F)

    Conhecido como “horário fora de pico”, é o intervalo de tempo que não o de três horas consecutivas definidas no Horário de Ponta.

  • Iluminação pública

    Serviço público que tem por objetivo exclusivo prover de claridade os logradouros públicos, de forma periódica, contínua ou eventual.

  • Inspeção

    Fiscalização da unidade consumidora, posteriormente à ligação, com vistas a verificar sua adequação aos padrões técnicos e de segurança da distribuidora, o funcionamento do sistema de medição e a confirmação dos dados cadastrais.

  • Instalação elétrica

    Conjunto de equipamentos necessários ao funcionamento de um sistema elétrico: linhas, redes e subestações de distribuição, linhas de transmissão e usinas de geração são exemplos de instalações elétricas.

  • Interrupção de Urgência

    Interrupção deliberada no sistema elétrico da Concessionária, sem possibilidade de programação e caracterizada pela urgência na execução de serviços.

  • Interrupção do fornecimento

    Desligamento temporário da energia elétrica para conservação e manutenção da rede elétrica e em situações de casos fortuitos ou de força maior.

  • Interrupção Programada

    Interrupção antecedida de aviso prévio, por tempo pré-estabelecido, para fins de intervenção no sistema elétrico da concessionária.

  • Linha de Transmissão

    Linha elétrica destinada à transmissão de energia elétrica.

  • Manutenção

    Conjunto das ações necessárias para que um equipamento ou instalação seja conservado ou restaurado, de modo a permanecer de acordo com uma condição especificada.

  • Medição

    Processo realizado por equipamento que possibilite a quantificação e o registro de grandezas elétricas associadas à geração ou consumo de energia elétrica, assim como à potência ativa ou reativa, quando cabível. Servem para identificar o uso de energia, seja individualmente por carga ou por grupo de cargas.

  • Medição externa

    Aquela cujos equipamentos são instalados em postes ou outras estruturas de propriedade da distribuidora, situados em vias, logradouros públicos.

  • Medidor

    Instrumento registrador de energia elétrica ativa ou reativa e potência.

  • Megawatt (MW)

    Watt é a unidade de potência, ou seja, energia produzida ou trabalho realizado por segundo. As unidades maiores de potência são o quilowatt (1kW = 1000 W) e o megawatt (1 MW = 106 W). Tais unidades são usadas na indicação das potências das máquinas ou da taxa do suprimento de energia elétrica.

  • Megawatt-hora

    O megawatt-hora, cujo símbolo é MWh, equivale ao consumo de um milhão de watts em uma hora.

  • Melhoramento de rede de distribuição

    Modificações destinadas a garantir a manutenção de níveis adequados de qualidade e segurança no fornecimento de energia elétrica.

  • Mercado cativo (Distribuição)

    Montante de energia faturada para atendimento a consumidores cativos e para o suprimento de outras concessionárias ou permissionárias de distribuição de energia elétrica, não incluído o montante relativo às perdas elétricas dos sistemas de distribuição.

  • Mês ou Ciclo de Faturamento

    É o intervalo de tempo entre a data da leitura do medidor de energia elétrica do mês anterior e a data do mês de referência, definida no calendário de faturamento do concessionário.

  • Modalidade tarifária

    Conjunto de tarifas aplicáveis às componentes de consumo de energia elétrica e demanda de potência ativas.

  • Modalidade tarifária horária azul

    Aplicada às unidades consumidoras do grupo A, caracterizada por tarifas diferenciadas de consumo de energia elétrica e de demanda de potência, de acordo com as horas de utilização do dia.

  • Modalidade tarifária horária verde

    Aplicada às unidades consumidoras do grupo A, caracterizada por tarifas diferenciadas de consumo de energia elétrica, de acordo com as horas de utilização do dia, assim como de uma única tarifa de demanda de potência.

  • Nível de Tensão

    É o valor da tensão eficaz medida em regime permanente de funcionamento do sistema.

  • Normas e padrões da distribuidora

    Normas, padrões e procedimentos técnicos praticados pela distribuidora, que apresentam as especificações de materiais e equipamentos, e estabelecem os requisitos e critérios de projeto, montagem, construção, operação e manutenção dos sistemas de distribuição, específicos às peculiaridades do respectivo sistema.

  • Nova unidade consumidora

    Unidade consumidora com primeira ligação conectada ao sistema da distribuidora.

  • Opções Tarifárias de Eletricidade

    De acordo com a demanda elétrica e tensão de alimentação pode-se escolher o tipo de tarifa que atenda mais adequadamente aos interesses do consumidor.

  • Padrão de tensão

    Níveis máximos e mínimos de tensão, expressos em volts (V), em que a distribuidora deve entregar a energia elétrica na unidade consumidora, de acordo com os valores estabelecidos pela ANEEL.

  • Participação Financeira

    É a parcela de contribuição do consumidor no custo das obras destinadas ao seu atendimento, acrescida dos demais encargos definidos pela legislação.

  • Pedido de fornecimento

    Ato voluntário do interessado que solicita ser atendido pela concessionária no que tange à prestação de serviço público de fornecimento de energia elétrica, vinculando-se às condições regulamentares dos contratos respectivos.

  • Perícia técnica

    Atividade desenvolvida pelo órgão metrológico ou entidade por ele delegada ou terceiro legalmente habilitado com vistas a examinar e certificar as condições físicas em que se encontra um determinado sistema ou equipamento de medição.

  • Ponto de Entrega

    Conexão do sistema elétrico da distribuidora com a unidade consumidora e situa-se no limite da via pública com a propriedade onde esteja localizada a unidade consumidora.

  • Ponto de Entrega

    É o ponto de conexão do sistema elétrico da concessionária com as instalações elétricas do consumidor.

  • Potência

    É a quantidade de energia solicitada na unidade de tempo: a unidade de medição é o quilowatt (KW).

  • Potência ativa

    Quantidade de energia elétrica solicitada por unidade de tempo, expressa em quilowatts (kW).

  • Potência elétrica

    Quantidade de energia elétrica que cada equipamento elétrico pode consumir, por unidade de tempo, expressa em Watt (W) e seus múltiplos.

  • Potência Instalada

    Soma das potências nominais dos transformadores de uma instalação.

  • Pulsos

    Sinais elétricos fornecidos pelo sistema de medição, destinados à supervisão e controle de carga por parte do consumidor que possui contrato nas modalidades horárias na ponta e fora de ponta (tarifas Azul e Verde).

  • Quilowatt-hora

    O quilowatt-hora, cujo símbolo é kWh, equivale ao consumo de mil watts em uma hora.

  • Ramal de entrada

    Conjunto de condutores e acessórios instalados pelo consumidor entre o ponto de entrega e a medição ou a proteção de suas instalações.

  • Ramal de Ligação

    É o trecho do circuito aéreo compreendido entre a rede de distribuição e o ponto de entrega.

  • Reajuste Tarifário Anual

    Compreendem as alterações anuais nas tarifas de energia definidas pelo órgão regulatório, à ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

  • Rede de distribuição

    Conjunto de instalações de distribuição de energia elétrica, com tensão inferior a 230 kV ou instalações em tensão igual ou superior, quando especificamente definidas pela ANEEL.

  • Rede Elétrica

    Conjunto integrado pelos Sistemas de Transmissão Subtransmissão e Distribuição.

  • Rede Primária

    É a rede elétrica com tensão de fornecimento maior ou igual a 1000V.

  • Rede Secundária

    É a rede elétrica com tensão de fornecimento em baixa tensão (Menor que 1000V).

  • Redes particulares

    Instalações elétricas, em qualquer tensão, inclusive subestações, utilizadas para o fim exclusivo de prover energia elétrica para unidades de consumo de seus proprietários e conectadas em sistema de distribuição de energia elétrica.

  • Religação

    Procedimento efetuado pela concessionária com o objetivo de restabelecer o fornecimento à unidade consumidora, por solicitação do mesmo consumidor responsável pelo fato que motivou a suspensão.

  • Residencial rural (Subclasse rural)

    Localizada na área rural, com fim residencial, utilizada por trabalhador rural ou aposentado nesta condição.

  • Ressarcimento de dano elétrico

    Reposição do equipamento elétrico danificado, instalado em unidade consumidora, na mesma condição de funcionamento anterior à ocorrência constatada no sistema elétrico ou, alternativamente, indenização em valor monetário equivalente ao que seria necessário para fazê-lo retornar à referida condição, ou, ainda, substituição por equipamento equivalente.

  • Revisão Tarifária Extraordinária (RTE)

    Por meio deste processo, a Aneel poderá, “a qualquer tempo”, por solicitação da empresa de distribuição e quando devidamente comprovada, proceder a revisão das tarifas. Esse mecanismo visa manter o equilíbrio econômico-financeiro do contrato, caso haja alterações significativas nos custos da companhia de distribuição, incluindo as modificações de tarifas de compra de energia, encargos setoriais ou encargos de uso das redes elétricas que possam ser estabelecidos durante o período.

  • Revisão Tarifária Periódica

    Revisão ordinária, prevista nos contratos de concessão, a serem realizada considerando-se as alterações na estrutura de custos e de mercado da distribuidora, os níveis de tarifas observados em empresas similares, no contexto nacional e internacional, e os estímulos à eficiência e à modicidade tarifária.

  • Serviço público de irrigação rural (Subclasse rural)

    Localizado na área rural em que seja desenvolvida a atividade de irrigação e explorado por entidade pertencente ou vinculada à Administração Direta, Indireta ou Fundações de Direito Público da União, dos Estados, Distrito Federal ou dos Municípios.

  • Sistema de Distribuição

    Conjunto de linhas e demais equipamentos associados de tensão inferior a 69 kV, com função de distribuição direta em média tensão (34,5 kV e/ou 13,8 kV) ou através de Transformadores de Distribuição.

  • Sistema de medição

    Conjunto de equipamentos, condutores, acessórios e chaves que efetivamente participam da realização da medição de faturamento.

  • Sistema de Transmissão

    Conjunto de linhas, subestações e demais equipamentos associados de tensão igual ou superior a 69 kV.

  • Suspensão de fornecimento

    Desligamento de energia elétrica da unidade consumidora, sempre que o consumidor não cumprir com as suas obrigações definidas na Cláusula Quarta da Resolução Normativa ANEEL n. 414, de 9 de setembro de 2010.

  • Tarifa

    Valor monetário estabelecido pela ANEEL, fixado em R$ (Reais) por unidade de energia elétrica ativa ou da demanda de potência ativa.

  • Tarifa azul

    Modalidade estruturada para aplicação de tarifas diferenciadas de consumo de energia elétrica de acordo com as horas de utilização do dia e os períodos do ano, bem como de tarifas diferenciadas de demanda de potência de acordo com as horas de utilização do dia.

  • Tarifa de Energia - TE

    Valor monetário unitário determinado pela ANEEL, em R$/MWh, utilizado para efetuar o faturamento mensal referente ao consumo de energia.

  • Tarifa de Ultrapassagem

    Tarifa aplicável sobre a diferença positiva entre a demanda medida e a contratada, quando exceder os limites estabelecidos pelo contrato.

  • Tarifa de Ultrapassagem

    Tarifa a ser aplicada ao valor de demanda registrada que superar o valor de demanda contratada ou assegurada nos contratos de fornecimento de energia elétrica, nas modalidades horárias ponta e fora de ponta.

  • Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição - TUSD

    Remunera a concessionária pelo custo de manutenção e operação do sistema de distribuição de energia: redes de transmissão, subestações, transformadores, postes, linhas de distribuição e outros equipamentos necessários para que a energia seja entregue nas unidades consumidoras.

  • Tarifa verde

    Modalidade estruturada para aplicação de tarifas diferenciadas de consumo de energia elétrica de acordo com as horas de utilização do dia e os períodos do ano, bem como de uma única tarifa de demanda de potência.

  • Tensão Nominal

    Tensão que figura nas especificações de uma máquina ou de um aparelho, a partir da qual se determinam as condições de ensaio e os limites da tensão de utilização.

  • Tensão Primária de Distribuição

    É a tensão superior a 1000 V e inferior a 230 kV.

  • Transformador

    Equipamento estático de indução eletromagnética, destinado a transformar um sistema de correntes variáveis em um ou em vários outros sistemas de correntes variáveis, de intensidade e tensão, em geral, diferentes, e de frequência igual.

  • Transformador de Carga

    Transformador que alimenta cargas diretamente, ou em baixa tensão (127/220 V) através de uma rede de distribuição de média tensão (13,8 kV e/ou 34,5 kV) onde estão ligados os Transformadores de Distribuição (média tensão/baixa tensão).

  • Transformador de Distribuição

    Transformador que alimenta cargas de baixa tensão (220/127 V ou 254/127 V) através de uma rede de distribuição de média tensão (34,5 kV ou 13,8 kV).

  • Tributos

    São todos os impostos, taxas e contribuições, incidentes sobre o objeto deste Contrato, excluído qualquer outro existente ou que venha a ser criado sobre o lucro líquido ou resultado de qualquer das Partes. Tal exclusão abrange, não estando limitada a, o imposto sobre a renda da pessoa jurídica, a contribuição social sobre o lucro e impostos ou contribuições sobre movimentações financeiras.

  • Unidade consumidora

    Conjunto de instalações e equipamentos elétricos caracterizado pelo recebimento de energia elétrica em um único ponto de conexão, com medição individualizada, correspondente a um único consumidor e localizado em uma mesma propriedade ou em propriedades contíguas.

  • Unidade consumidora atendida em alta tensão

    Unidade Consumidora atendida em tensão nominal igual ou superior a 69kV.

  • Unidade consumidora atendida em média tensão

    Unidade Consumidora atendida em tensão nominal maior que 1 kV e menor que 69 kv.

  • Valor líquido da fatura

    Valor em moeda corrente resultante da aplicação das respectivas tarifas de fornecimento, sem incidência de impostos, sobre as componentes de consumo de energia elétrica ativa, de demanda de potência ativa, de uso do sistema, de consumo de energia elétrica e demanda de potência reativas excedentes.

  • Vigência

    Data de início e término de validade de determinada informação.

  • Vistoria

    Procedimento realizado pela distribuidora na unidade consumidora, previamente à ligação, com o fim de verificar sua adequação aos padrões técnicos e de segurança da distribuidora.

  • Volt (V)

    No Sistema Internacional, unidade de medida de diferença de potencial elétrico, igual à diferença de potencial existente entre duas seções transversais de um condutor percorrido por uma corrente elétrica variável de um ampére, quando a potência dissipada entre as duas seções é igual a um watt.

  • Volt-Ampére (VA)

    Unidade de medida de potência aparente em circuitos de corrente alternada, igual à potência aparente de um watt. Voltagem - Tensão elétrica expressa em volts.

  • Watt (W)

    Medida de potência. O quilowatt (KW) tem mil watts; o megawatt (MW), um milhão de watts e o gigawatt (GW), um bilhão de watts.

  • Watt-hora

    Energia transferida uniformemente durante uma hora. 1 watt = 1 x 3600 s x J/s = 3600 x (0,239 cal). Assim, no conceito teórico 1 kWh = 860 kcal. Nota: O watt e o watt-hora e seus múltiplos são as unidades de medida utilizadas para a hidráulica e eletricidade, para potência e geração e distribuição. Para saber o significado de termos não incluídos no Glossário, entre em contato através da Central de Atendimento.

  • Wattímetro

    Instrumento para medida de potência elétrica.

Compartilhe nas redes sociais